03 janeiro 2009

Pela noite

"Tanto faz. Um cara aí, que importa? Que importam os cartões ou todas as cartas de amor do mundo? Se eu ia mesmo em julho. Bem, você vê, julho está nas portas e eu não fui. Você está me vendo aqui onde estou? Tanto quanto estou me vendo ali no espelho? Pois é, eu não estou em Paris."

Caio Fernando Abreu

6 comentários:

Daniela disse...

Ah, Caio.

Como são inspiradoras as palavras de Caio.

Caem fundo na alma, e descem até o tornozelo, só para depois poderem subir lancinantes de volta à boca e sairem cuspidas dos lábios.

Em forma, de novo, de poema.

Dito, falado, gritado, cortado.

Fabi disse...

E eu sempre leio aqui e fico muda.

Adoro o jeito que tu escreve, adoro as coisas que tu escreve. Enfim...

(colocarei teu link lá, se me permitires)

munny disse...

esse Caio é meu.
disse e repito :)

carilevi disse...

bota eu aqui que eu vou botar tu ali!
to atualizando ele, este ano vira numa nova versao!
espera mais uns dias e acessa ali!
assim espero, nao gosto de prometer e nao cumprir.. hehe
=)

josé disse...

um dia estarás em paris, e quando este dia chegar, acredite, é melhor que estejas sozinho.

Ricardo disse...

sim, hotmail-me.