25 setembro 2010

.



“Dá-me a via do excesso. O estupor/ Amputado dos gestos, dá-me a eloqüência do nada/ Os ossos cintilando/ Na orvalhada friez do teu deserto, pois o poeta habita/ O campo das estalagens da loucura. É assim que a distância habita em certos pássaros/ Como o poeta habita nas ardências”.

Hilda Hilst

4 comentários:

C. A. disse...

De que livro da Hilda é essa citação?

cintilante disse...

http://www.scribd.com/doc/32990622/Poesia-Completa-Hilda-Hilst

!

C. A. disse...

Via Vazia!
Obrigada

rudelgamon disse...

como o poeta habita nas ardências?
...

o peso

os passsos a mais

...

o que tem entre o peso e os passos? a linha em branco?
gostei muito da fumaça do cigarro apagado. se quiseres, acesse: http://acredoceacre.blogspot.com/