03 fevereiro 2010

Imensa.idade

.
.
o que de tanto é
que em tanto
a mim
permanece
é que antes era
e o peso feito
balas no peito
e este não protegido
agora é nada
compartido, renovado
não há espera
é espaço aberto
folha branca
morada do perigo
[não há mais tempo
não peço ajuda
assumi a condenação
desta liberdade tardia]
na curva, um retorno
não sei
não fujo, nem posso
deixar de ser
tudo isso
em mim.

9 comentários:

Lucio Louce disse...

pô, foda isso

Carolina. disse...

eu tb gostei muito! :D

Servant of the Most High disse...

Hi,

Here's a blog that serves for your spiritual needs, and will surely be a blessing for you!

This blog has messages from the Holy Scriptures, taught by the Spirit of God.
These will teach us how to have God in all the aspects of our lives and have God's rule over every matter :

www.holyoneofisrael-reconciliation.blogspot.com

Have a blessed reading and gladly write back if you need any prayer help.

God bless you and your family.

Geraldo Brito (Dado) disse...

Bravo!

carol de marchi disse...

tu é FODA!

Natália Batista disse...

Legal ler alguns escritos diferentes... Fazer poesia hoje em dia é para poucos... cada vez mais raro... e você faz bem. Parabéns!

Sandro L. disse...

Não deixe de ser tudo isso em ti minha pequena, dentro do teu peito cabe o universo inteiro.

É sempre uma delícia passar as madrugadas dando uma bisbilhotada por aqui.

Amo.

MARCO DE CURTIS disse...

Cintia,

Você escreve boa poesia, algo raro, raríssimo.
parabéns!
Marco De Curtis

Anônimo disse...

que louco