10 dezembro 2009

Dezembro

.
.


não que estivesse vulnerável
à tortura dos outros.
só precisava que
ao deixá-la,
também deixasse, ali,
um pouco de si
com ela.

Um comentário:

Carolina. disse...

é, às vezes isso até chega a ser o bastante. mas não é, tampouco acontece de deixar-se um pouco, porque há dificulade grande em acolher, deixar ser: estar o outro no outro.